COMUNICAÇÃO SOCIAL  .:. Notícias
19/06/2019
Reforma da Previdência NÃO acaba com privilégios, Retira os SEUS direitos!

É hora de resistência e luta pela previdência pública. Veja alguns dos prejuízos que os brasileiros terão se essa reforma passar: 
Pra começar, os privilégios continuam: a proposta de reforma da Previdência não inclui mudanças no sistema de aposentadoria de militares. É importante destacar que os sargentos, praças, etc. terão reajuste de pouco mais de 3% até 2022, e os generais terão reajuste de 100% até a mesma data. Também não há proposta de mudar os privilégios dos altos cargos do Poder Judiciário. Em 2017, o auxílio-moradia para juízes e procuradores custou R$ 399 milhões aos cofres públicos. 
Fim da aposentadoria especial: como é o caso do metalúrgico, entre outros, que serão obrigados a ficar mais tempo trabalhando em condições de periculosidade. Esses trabalha-dores só poderão requerer a aposentadoria se cumprirem a nova regra de idade mínima obrigatória, de 55 anos, com 70% do salário, sendo que, hoje, é de 25 anos e 100% do salário. Ou seja, mesmo trabalhando mais anos, terão o valor do benefício bem reduzido.  
Aposentadoria de R$ 400: Bolsonaro é contra os idosos. O BPC (Benefício de Prestação Continuada), é uma renda básica de um salário mínimo para quem tem 65 anos ou mais, sem condições de trabalhar, com renda familiar per capita de até ¼ do salário. Bolsonaro quer pagar apenas R$ 400,00 até os 70 anos!
40 anos de contribuição: a idade para se aposentar ficará em 65 anos para homens e 62 para as mulheres, com um período mínimo de contribuição de 20 anos. Mas para o trabalhador(a) receber aposentadoria integral, tem que contribuir por 40 ANOS! 
Regime de Capitalização:  trabalhador(a) que não quiser contribuir por 40 anos poderá escolher uma previdência com base na capitalização (privada). É um novo regime, baseado na capitali-zação, para que os bancos substi-tuam a previdência pública: ou seja, o valor da sua aposentadoria depende de quanto você conseguiu pagar ao longo da vida. 
Nenhuma cobrança das grandes empresas: os devedores da Previdência são os grandes empresários. Somente em desonerações e renúncias, mais de R$ 283 bi deixaram de entrar nos cofres da seguridade.
contra as mulheres: a idade mínima das mulheres aumentará e poderá se equiparar a dos ho-mens por lei complementar e na capitalização. Por assumirem responsabilidade com os cuidados de crianças e idosos, as mulheres entram e saem mais vezes dos empregos e ocupam a maioria dos trabalhos informais. 
contra trabalhadores de menor renda: é mais um ataque aos direitos dos trabalhadores, como foi a Reforma Trabalhista e a Terceirização desenfreada. A proposta é, na prática, CONGELAR o valor do salário mínimo. O valor será ajustado apenas em relação à inflação, sem aumento real! Além disso, o aposentado que continua trabalhando poderá ser demitido sem pagamento da indenização de 40% do FGTS.  Também será extinto o abono salarial.
 
       ENQUETE
Você votaria em um metalúrgico para lhe representar na Câmara de Vereadores de sua cidade?
Sim
Não
NOSSOS PARCEIROS      
 
DESCONTOS ESPECIAIS
PARA SINDICALIZADOS!
 
       BOLETIM ELETÔNICO
Receba boletins semanais por e-mail. Digite seu e-mail abaixo.
 
Acesse os boletins já publicados
       FACEBOOK


Volta Redonda: Rua Gustavo Lira, 9 - Centro - CEP 27253-280 - Telefax: (24) 2102-2800
Subsede: Avenida Antônio de Almeida, 603 - Retiro - CEP 27276-670 - Tel: (24) 3346-6179
Barra Mansa: Rua Ary Fontenelle, 362 - Estamparia - CEP 27330-670 - Tel: (24) 3323-1584
Resende: Rua Dr. Tavares, 80 - Centro - CEP 27511-200 - Telefax: (24) 3360-9895 / 3355-4457
NOSSAS REDES